Rev. Josafá Vasconcelos

Nova Casa da Igreja

Nova Casa da Igreja

Posso imaginar a alegria do povo hebreu, pós 40 anos de peregrinação no deserto, quando pela primeira vez avistou a terra prometida, ou melhor ainda, quando construíram suas casas definitivas e não teriam mais que arrumar as coisas para ainda peregrinar sem rumo. Esse é o mesmo sentimento que toma conta de todos nós, que após mais de quatro anos, de hotel em hotel, escola em escola, sem um lugar próprio para adorar a Deus, recebemos essa casa maravilhosa, “… muito além de tudo quanto pedimos ou pensamos!” Sabemos que há muito que fazer: pagar as parcelas do restante, pagar o empréstimo da Junta Patrimonial e da Igreja Reformada, tirar algumas paredes da casa e fazê-la templo comprar cadeiras, púlpito, mesa da comunhão, etc.), mas tudo isso em nada nos desanima, pelo contrário nos enche de entusiasmo e expectação!

Por isso, algumas coisas devem ser consideradas com relação a essa tão grande bênção:

  1. GRATIDÃO – Elevarmos nossa voz num preito de gratidão e louvor ao nosso Deus porque é fiel em todas as Suas promessas. Não nos retribui consoante as nossas iniqüidades, mas é um Deus que perdoa e esquece das transgressões do seu povo e atendeu a nossa súplica quando lhe pedimos socorro. A Ele toda glória!
  2. CONSAGRAÇÃO – “Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?” O que seria aceitável senão a nós mesmos. Diante de um benefício tão grande da parte do Senhor, o que mais poderia lhe agradar senão nossas vidas devotadas e consagradas ao seu serviço? É hora de arregaçarmos as mangas trabalharmos com afinco e grande entusiasmo.
  3. DOAÇÃO – “1Ch 29:14 Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos oferecer voluntariamente coisas semelhantes? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos.” Essa foi a exclamação de Davi, quando quis dar uma oferta para a construção do templo. Ele achou a coisa mais esquisita do mundo dar algo exatamente para quem lhe deu aquele algo, e dar em porção menor! Temos recebido tanto da parte de Deus, é hora de demonstrar nosso reconhecimento e amor para com Ele entregando nossos dízimos e ofertas com gratidão no coração. Nosso estímulo é o mesmo que impulsionou Davi: a Casa do Senhor.
  4. ADORAÇÃO – Joh 4:23 Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. O que mais agrada a Deus? A adoração dos seus filhos! Adoração conforme Ele mesmo instituiu o culto simples com o cântico dos Salmos, para serem cantados com gratidão no coração. Devemos, não só fazer isso, mas também procurar adoradores, em nome do Pai, através da evangelização! Há muitos prédios ao redor da nova casa. É um grande desafio!Estamos no coração da Pituba e temos que responder a esse chamado santo do Senhor e como candeia em lugar alto alumiar os que vivem nas trevas.

Texto Publicato no Boletim No. 99 (PDF)